23 setembro 2011

Relato do meu Parto

Bom, a data prevista para o parto seria no dia 28/08, mas na madrugada do dia 24 pra 25 começei a sentir umas dorzinhas, bem fracas. Levantei, falei com minha mãe e fui ao banheiro, vi que saiu um pouco de sangue bem clarinho, e minha mãe ligou pro meu tio para irmos ao hospital. Não sabia o que estava sentindo, se era felicidade, ou medo, tensão, acho que tudo junto.
Chegando lá fui logo atendida, coincidentemente quem estava de platao era a médica que estava fazendo meu pré-natal, não sei se gostei ou não, pois as vezes ela era muito rigida e sincera k. Ela fez o toque, e nisso eu estava super apavorada ouvindo alguma mulher la dentro (ai meu Deus, pai, mae) gritou a família toda, a médica disse que eu estava com 2cm e eles so internam com a partir de 4. Então voltei pra casa e tentei dormir, mas não dormi, claro, fiquei a noite inteira pensando em como seria meu dia, como ele nasceria.
De manhã levantei numa boa, com poucas dores ainda – tipo cólicas – tomei café normal, tava perto da hora do almoço e decidimos ir de novo, primeiro comi uma sopa de mandioca que minha mae tinha feito pois sabia que eu nem ia comer nada lá.
Quando cheguei, quem estava era outro médico, ele fez o toque, estava com 4cm de dilatação, então fui internada. Despedi da minha mãe pois tinha que ficar sozinha naquela sala HORRIVEL. Só tinha mais uma mulher lá, estava tranquila, tomando soro.
Fui ficando lá, com as dores aumentando de pouquinho em pouquinho, mas nada que nao desse para aguentar – tadinha de mim, não sabia o que estava por vir -.
Fui internada umas 11 e pouca. E as horas foram se passando e eu só olhando no relógio que fica em frente, com mil pensamentos. Algumas vezes o dr. fez o toque, 5cm, 6cm, até que ele resolveu estourar minha bolsa, senti aquela água quente descendo.
Comecei a sentir uma dor terrivel, ai ele chamou a mulher do lado e disse que ia fazer uma cesária nela, na mesma hora pensei – “meu Deus, e se não der tempo de ele fazer meu parto, não quero que meu filho nasça por enfermeiras” – pois já estava sentindo muita dor, não queria gritar mas NÃO da para aguentar, não sai uma lágrima, a hora foi passando e eu chamando as enfermeiras falando que não ia aguentar, mas quem disse que elas se importam? kk. De repente escutei um choro de bebê, ainda bem que já tinha acabado o parto do mulher, pouco tempo depois veio duas enfermeiras falando que tava na hora, levantei e fui andando, descalça ainda, e aquela dor que automaticamente que quer fazer força.
Cheguei na sala de parto, deitei e começei a fazer forte sem ele mandar, senti uma agulhada mas perto da dor que eu estava sentindo nem era nada. Mais algumas forças, uma enfermeira apertou minha barriga – nada de enfermeiras gorda, ela foi bem delicada - eu senti uma pressão lá, a cabeça dele tava saindo, então, ás 15:50h com 2.450kg e 46cm veio o chorinho mais maravilhoso do mundo, e ao mesmo tempo toda a dor acabou. Fiquei uns cinco min na sala ainda, e logo apos chegaram com a cadeira de rodas, me colocaram e fui com meu baby, reparando cada detalhe do seu rostinho, passamos pelo corredor que quem esta esperando pra saber se nasceu da pra ver, então meu pai e minha mae viram o Arthur e foram comigo para a maternidade,  a enfermeira me ajudou do banho, depois disso recebi muitas visitas, tinha mais 4 maes lá, todas de parto normal, fiquei na melhor cama. Gostei mesmo da comida de lá, kkkk.
No outro dia, de tardezinha tive alta.
E foi assim e agora tenho o meu bem mais precioso desse mundo, o Arthur ♥


4 comentários:

Carol Liôa disse...

q lindo! adorei seu relato!! parabens!!!!!

Jessica Nunes disse...

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah que lindo amigaaa!!!!!

Drika Nolli disse...

Tbm quero Parto Normal =))

Drika Nolli disse...

Oiii, td bem?!
Seu bebê é lindooo!!

Vc fez o parto com plantonista? Que achou?

Postar um comentário

Comente! Eu e o Arthur adoramos.
E volte sempre na nossa página. :*